Memórias

Provence parte 4 – Aix-en-Provence

Lyon, 3 de novembro de 2004.

A primeira parte da carta você encontra aqui , a segunda aqui e a terceira neste link aqui.

Abaixo a continuação:

Pois bem, fomos com muita chuva para Aix-en-Provence, um cidade muito bonita e bem maior que Arles, com 126 mil habitantes. É conhecida por suas fontes e pela fabricação de um doce chamado Calisson.

E realmente nunca vi tanta fonte na vida, nós tiramos (me dei o trabalho de contar) fotos com 14 fontes! Porque, como já sabíamos desta característica, combinamos de que cada fonte nova que encontrássemos, click nelas!! E foram, 14!! Caminhamos bastante, mas não por toda a cidade, é claro!

Em Aix tem uma rua super charmosa chamada Cours Mirabeau, onde tem casas do século 17 e 18, lindas, e cafés e brasseries com mesas na calçada, e foi lá que almoçamos. O que quero contar é que nosso prato foi muito original. Costeleta de porco com purê de abóbora. Até aí tudo bem, mas o molho era de lavanda e no purê estavam cravados ramos de alfazema!! Ual! Já imaginaram? Eu gostei, o Renato não, mas é porque ele não gosta de misturar doce com salgado.

Em Aix não resisti em entrar numa pâtisserie para provar os famosos calissons. O Renato registrou a hora exata do crime!! Depois mostramos. Calisson é um docinho refinado feito de amêndoas, melão e açúcar. É um marzipã de melão com glaceado em cima, os calissons são em forma de “olho”. São deliciosos, pena que caros também! (Ai, que pena…)

Depois de nosso inusitado almoço e sobremesa, fomos para a casa-atelier de outro famoso: Paul Cézanne, que nasceu, morou e morreu em Aix. Sua casa, projetada por ele mesmo, está exatamente como a deixou, em 1906. Um barato entrar lá e ver seu material de pintura, os cavaletes e objetos pessoais. Cézanne será homenageado por sua cidade em 2006, pois estão preparando uma grande exposição. Quem sabe não estaremos por lá de novo… quem sabe…

Saímos de Aix por volta das 16h meio sem rumo, o que é ótimo, pois só temos compromisso com o lazer nessas viagens! Resolvemos, de última hora então, entrar em Salon-en-Provence, outra cidadezinha minúscula que fica entre Aix e Avignon.

Salon foi outra agradável surpresa. Descobrimos ser a cidade onde morou e morreu Nostradammus. Visitamos seu túmulo que fica na catedral e fomos na sua casa, que hoje é um interessante museu. Foi nesta casa que ele recebeu para uma “consulta”, Catarina de Médicis. Nooooossa!!!!!

Ao caminhar por Salon, e muuuuito, encontramos outro museu surpreendente: o Museu de Armas do Império, por onde passaram o rei Louis XIV e Catarina de Médicis.

Aix-en-Provence:

Hora de conhecer os magníficos Callissons de Aix! Se você é próximo da cozinha e tem intimidade com as panelas, tem receita dos Calissons aqui

 

Salon-en-Provence:

 

 

Então, encontramos Nostradamus…


Na próxima segunda, dia 23, em Viagem, tem mais Aix-en-Provence e na quinta-feira que vem, o final da carta e última parte! Não perde!

 

 

2 comentários

  1. Nossa que passeio incrível! De Cézanne a Nostradamus! Quanta história! Amei! Agora, melão… Me deixou na dúvida. Será que eu vou gostar? Só indo lá pra saber né! Mais um motivo pra desvendar o interior francês! Linda série Dani!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s